VERSOS TRISTES

 

Nesse langor que me encontro

Triste desalento

Tomando os dias meus

Me arrisco no rabisco

De versos tristes

Que possam me aliviar.

 

Lágrimas insistem em marejar

Amargura doída

Que aperta por vezes

Esse meu coração

Lutador perseverante

Nessa coisa contorcida

Que me espreme por dentro

Nessa saudade profunda

Louca vontade esquecida

Num canto qualquer de mim.

 

Ah! Amor que se foi

Prometendo voltar!

Que me deixou nesse tormento

Mortificado por dentro

Nessa louca vontade de chorar.

 

Respiro profundamente

Descanso a caneta num canto qualquer

Fecho os olhos agora

Onde estás?!

Me deixaste apenas as palavras

Rabiscos vazios e frios...

Só isso me resta

Versos amargos e doloridos

Implorando pra você voltar.

 

Marcos Sergio T. Lopes -  26/04/2007

 

********

 

VERSOS TRISTES

Eliana Duarte

 

 

Neste momento em que me encontro

com olhos marejados,

só as lágrimas compõem meus versos

Versos tristes, poesia arrancada

da alma

 

Dor e saudade

Isso que sai do meu coração.

No papel as letras teimam em

escorrer como na minha face

Molham meu rosto,invadem meu corpo

 

Derramo as incertezas de um futuro

As lembranças de teu amor

O desejo de te esquecer

que me angustia

cada dia mais e mais

Que me deixa amargurada

Neste desalento sem fim

 

Por que me deixastes?

Hoje só duvidas e incertezas

Deixas-tes um enorme vazio

e uma enorme solidão em mim

 

Meus versos são recheados de

dor e muita decepção,

tendo consciência que tu

nunca me amastes,

simplesmente enganastes meu

pobre coração.

 

Eliana Duarte

14/03/08

 

 

 

 

 

 

 

 

 
 
 

 

::::VOLTAR::::